No LNBio, pesquisa sobre vacina contra o câncer tem resultados surpreendentes Mais»

 

Após visita negada, governadores escrevem carta para Lula

Fonte: O Destak

 

Justiça Federal do Paraná negou nesta terça visita dos políticos ao ex-presidente; desde sábado, Lula só pode receber a visita dos advogados

Os nove governadores de esquerda e três senadores que tiveram nesta tarde o pedido de visita ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negado pela Justiça Federa, escreveram uma carta em apoio ao ex-presidente. A visita foi negada pela juíza federal Carolina Moura Lebbos.

O grupo, liderado pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) – pedia para que 9 governadores, além dos senadores Lindbergh Farias e Gleisi Hoffmann, o vice-presidente do PT, Márcio Macedo e o ex-deputado federal Ângelo Vanholi, pudessem visitar o ex-presidente na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba. De próprio punho, os governadores escreveram a carta a Lula, que deverá ser entregue ao ex-presidente pelo superintendente da Polícia Federal no estado.

“Eu fiquei surpreso com o fato de que o presidente Lula tivesse o direito desrespeitado, que é direito à visita. Mais uma decisão desrespeitada. Não é previlégio (a visita). E vamos continuar insistindo para que o direito do Lula seja respeitado. Essa decisão foi arbitrária. Isso reforça que estamos diante de graves violações dos direitos do presidente Lula”, afirmou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Segundo o governador do Piauí, Wellington Dias, os governadores vão pedir uma audiência com a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, para tratar das garantias do ex-presidente Lula. “Entendemos que uma das garantias constitucionais que privou o presidente Lula da liberdade foi não ter votado aos ADCs (Ações Diretas de Inconstitucionalidades). Isso vale não só para o presidente Lula, mas para todos os brasileiros”, afirmou.

Segundo a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, a carta dos governadores foi um ato de carinho. “Foi uma demonstração de respeito, de carinho, mas infelizmente esse direito foi negado. A carta foi um gesto muito bonito e acredito que o presidente Lula vá ficar muito feliz”, afirmou Gleisi.

A solicitação foi apresentada à Justiça Federal do Paraná na manhã de hoje (10). Entretanto, de acordo com a juíza que está na condição de substituta do juiz Sérgio Moro, “não há fundamento para a flexibilização do regime geral de visitas próprio à carceragem da Polícia Federal”.

“Desse modo, deverá ser observado o regramento geral. Portanto, incabível a visitação das pessoas indicadas na petição”, argumentou Carolina Moura no despacho.
 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *